quarta-feira, 22 de julho de 2015

Justiça multa TV Record em mais de 500 mil reais por não emitir documento sobre acidentes de trabalho ocorridos na empresa



Prédio de TV Record na cidade de São Paulo


Por Ronaldo Werneck


A TV Record de São Paulo foi multada pela Justiça do Trabalho por não emitir documento que comunica acidentes de trabalho de seus trabalhadores.

O Sindicato dos Radialistas de São Paulo denunciou a emissora paulista ao Ministério Público do Trabalho depois que vários trabalhadores da emissora foram beneficiados pelo auxílio acidente, decorrido por estarem relacionados as atividades profissionais na emissora. Segundo inquérito aberto, chegou-se a conclusão que 68,57% dos casos, em que a emissora não emitiu os Comunicados de Acidentes de Trabalho (CAT), referem-se a doenças musculares relacionadas ao trabalho. Constatou-se nesses casos a omissão da empresa, que traz prejuízo aos seus empregados.

A CAT é um documento em que tanto a empresa, o sindicato da categoria ou até mesmo o trabalhador pode fazer, pois comunica o Instituto de Seguridade Social (INSS) sobre o ocorrido e a partir daí acompanhar a situação do trabalhador. Mesmo que não haja sequelas. Segundo a legislação toda empresa é obrigada a comunicar os acidentes ocorridos com seus empregados. Se a empresa não o fizer está sujeita a multa.

No caso, a TV Record de São Paulo, a multa foi por danos morais, que será revertida ao Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), além de 10 mil reais por CATs não emitidas ou emitidas fora do prazo.

No Sindicato dos Radialistas de São Paulo existe um departamento de saúde onde os trabalhadores podem agendar data e horário para atendimento. Neste atendimento o trabalhador recebe orientações sobre procedimentos de ações na área de saúde ou de eventuais processos de reintegração ao trabalho, já que diversos trabalhadores são demitidos com doenças ocupacionais relacionados ao trabalho. O ideal é sempre procurar orientações antes da demissão. Para isso liguem para 11 3145 9999 e fale com funcionário Jéferson, que é encarregado desse setor no sindicato.

sexta-feira, 17 de julho de 2015

TV Cultura realiza grande corte de funcionários

Imagens reprodução

Por Keila Jimenez


A TV Cultura iniciou na quarta-feira (15) mais um plano de contenção de despesas,  que envolve uma série de cortes de funcionários  em toda a emissora.
Até o início da tarde já haviam sido dispensados cerca de 53 profissionais.  As demissões afetaram produções inteiras como do "Viola Minha Viola", de Inezita Barroso e "Provocações", de Antônio Abujamra.
Inezita morreu em março e Abujamra ,  em abril.
O KTV apurou que o número de demitidos pode passar de 100.
Em junho, funcionários da TV Cultura fizeram greve pedindo o pagamento do abono salarial acordado em 2014.
O pagamento do bônus, avaliado em 80% do salário de cada funcionário, teria sido vetado pela comissão de política salarial do Governo do Estado de São Paulo, que repassa à emissora a maior parte das verbas do orçamento do canal. Neste ano, a emissora teve uma redução da verba enviada pelo Governo de São Paulo de cerca de 21%.
Devido a esse corte, o canal enfrenta situação financeira muito delicada.


Mais, sobre demissões na TV Cultura

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Nota de falecimento, de Radialista da TV Bandeirantes

Companheiro Francisco Noberto Bueno, presente.

Comunicamos, com pesar, que faleceu o companheiro Francisco Noberto Bueno, mais conhecido como Alemão. 

O companheiro Alemão era operador de microfone na TV Bandeirantes há 7 anos e faleceu eletrocutado num momento de lazer no dia 12 de julho. 

Alemão, ao tentar recuperar uma pipa com uma vara, que ficou enroscada na rede de energia elétrica de alta tensão, recebeu uma descarga elétrica e faleceu na hora.

Seu velório acontece no cemitério do Vale dos Reis, em Taboão da Serra. O enterro do companheiro será nesta segunda feira (13/07) às 16h30.

Diretoria e funcionários do Sindicato dos Radialistas se solidarizam, com amigos e familiares do companheiro, pela sua perda. 

Companheiro Alemão, presente. Agora e sempre!


sexta-feira, 3 de julho de 2015

Assinada Convenção Coletiva de Trabalho dos Radialistas de São Paulo 2015-2016


Os radialistas de São Paulo conquistam, para todo estado, reajuste acima da inflação para os pisos salariais da categoria.



Por Ronaldo Werneck

Na última semana do mês de junho, passado, os radialistas do estado de São Paulo assinaram com os patrões a Convenção Coletiva de Trabalho do ano 2015-2016. Nele os três pisos salariais da categoria sofreram reajuste de 8,34%. Que é um índice acima da inflação. O reajuste para a categoria, em geral, foi de 7,21%, que é o acumulado da inflação até abril, segundo o Instituto de Preços ao Consumidor (IPC) da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE).

Abaixo os informativos de algumas cláusulas econômicas;

Pisos salariais
Cidades com menos de 80.000 habitantes o valor é R$ 1.032,00.
Cidades  com  mais de  80.000 habitantes o valor é R$ 1.266,00.
Capital   o    v a l o r   é   d e   R$ 1.430,00.

Vale refeição/alimentação
Valor diário de R$ 16,51

Abono/Participação nos resultados ficaram assim;
Deve ser pago 50% do salário base até a folha de pagamento do mês de maio, sendo os limites mínimos e máximos;

- Cidades com menos de 80.000 habitantes; 
Máximo de R$ 2.061,26/Mínimo de R$ 588,00

- Cidades com mais de 80.000 habitantes; 
Máximo de R$ 2.743,96/Mínimo de R$ 722,09

- Capital o máximo de R$ 3.479,20 e mínimo de R$ 932,15

Importante dizer que todos trabalhadores de empresas de Radiodifusão e Televisão, produtoras de áudio e vídeo profissional, devem receber esses valores. Os valores devem ser pagos e considerados retroativos à data de 1º de Maio de 2015.

Para saber mais detalhes a respeito da convenção coletiva de trabalho, converse com o dirigente sindical de sua região.  Para saber qual dirigente está mais próximo de você, clique aqui.