segunda-feira, 26 de junho de 2017

Contra ataques à Previdência e a legislação trabalhista Radialistas decidem adesão a Greve Geral

Dia 30 de junho foi o dia escolhido para para o Brasil contra ataques a Previdência e a Legislação Trabalhista


Por Ronaldo Werneck

Em assembleia estadual nesta terça feira (27), as 20h00, na sede do Sindicato dos Radialistas em São Paulo, os trabalhadores de empresas de radiodifusão e televisão no estado de São Paulo decidirão sobre a Greve Geral convocada pelas centrais sindicais e movimentos sociais, do país inteiro, contra as ditas "reformas" (lê-se desmonte) trabalhista e previdenciária.

Após o golpe parlamentar contra o governo de Dilma Rousseff, perpetrado pela elite econômica do país, em conluio com setores conservadores da sociedade brasileira, construíram uma pauta de desmonte do Estado de bem estar social, conquistado com a constituinte de 1988 e da rede de proteção a exploração dos trabalhadores na legislação trabalhista, que vem sistematicamente sob ataque do patronato via governo, parlamento brasileiro e mídia empresarial.

Não há um dia em que o atual governo golpista articula, de todos os modos possíveis, os ataques aos direitos dos trabalhadores.

A direção do Sindicato dos Radialistas entendendo que somente a organização dos trabalhadores pode impedir esses ataques, convoca todos os radialistas do estado a participarem dessa assembleia deliberativa, onde será discutido não só a adesão a Greve Geral, mas outras formas de luta que a categoria pode contribuir.

Participe, compareça à assembleia. Traga seu colega de trabalho, seu familiar. A luta contra seus direitos é dever de todos os trabalhadores.






segunda-feira, 12 de junho de 2017

Radialistas elegem delegados ao 10º Congresso da Categoria


Radialistas em votação em assembleia da categoria neste sábado (10)


Por Ronaldo Werneck


Sábado (10), na sede social do Sindicato dos Radialistas em São Paulo, os radialistas elegeram, em assembleia estadual, delegados para representarem os trabalhadores da categoria ao 10º Congresso Estadual dos Radialistas do Estado de São Paulo.

Dezenas de trabalhadores estiverem presentes onde tiverem a oportunidade de elegerem seus delegados e aprovar propostas a serem encaminhadas ao congresso como o do regimento interno e das temáticas a serem discutidas pelos congressistas nos dias 21, 22 e 23 julho.

O 10º Congresso Estadual dos Radialistas do Estado de São Paulo é um evento classista promovido, patrocinado e a ser realizado pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão no estado de São Paulo. E que deverá ocorrer na cidade de São Paulo.

Os congressistas debaterão temas como "Conjuntura Nacional e Internacional, Previdência Social e o Trabalhador do Futuro", "Quais os impactos para a classe trabalhadora com as mudanças da CLT? e Qual o Papel da Mídia?, Planos de Luta e sobre a Federação Interestadual dos Trabalhadores em Empresas de Rádio e TV - FITERT".

Acompanhe abaixo fotos do evento;












segunda-feira, 5 de junho de 2017

Morre aos 84 anos o radialista e compositor Barros de Alencar

Radialista e compositor, Barros de Alencar foi comunicador no Rádio e na TV
 ao longo de sua carreira

Por Ronaldo Werneck com informações G1 e UOL

Morreu nesta segunda feira (05), aos 84 anos o locutor apresentador de rádio e TV Barros de Alencar. As informações postadas a respeito de seu falecimento foram feitas pela filha Virgínia Barros em sua página no Facebook. 

Barros de Alencar estava internado para tratar de problemas cardíacos. Segundo seu amigo Kaká Siqueira, o radialista teve quadro de piora e entrou em coma no domingo (4).

O Enterro acontece as 13h30 no cemitério Primavera em Guarulhos, Grande São Paulo.

Nossa solidariedade a família, aos amigos e aos fãs do radialista.

No Widipedia é possível acompanhar o histórico da carreira do radialista.

Barros de Alencar presente, agora e sempre.





Barros de Alencar - Prometemos não chorar

Sindicato dos Radialistas no estado de São Paulo realiza assembleia para eleição de delegados ao congresso estadual da categoria no próximo sábado (10)

Assembleia será realizada no plenário Toninho Colla, no Sindicato dos Radialistas 
no Bixiga, em São Paulo

No próximo sábado (9/06).às 9h da manhã o Sindicato dos Radialistas no estado de São Paulo realiza assembleia geral e extraordinária para eleger delegados ao 10º congresso estadual da categoria, que deverá ser realizada nos dias 21, 22 e 23 de julho.

É uma assembleia destinada aos trabalhadores sindicalizados da entidade. Se você tiver interesse em participar pode ficar sócio aqui. Os trabalhadores sindicalizados do interior também poderão participar, bastando para isso procurar o representante do sindicato para combinar o transporte.

Os congressos da categoria dos trabalhadores é sua estância máxima, sendo ele estadual ou nacional. É como se fosse a "assembleia das assembleias". Nela os delegados, eleitos pelos trabalhadores sindicalizados em assembleia, se reúnem na data do congresso para discutir, debater e entender os desafios que aparecem para a categoria. É nele que são traçados os planos de luta, em defesa e de conquista de novos direitos. 

Temas como "Conjuntura Nacional e Internacional, 
Previdência Social e o Trabalhador do Futuro", "Quais os impactos para a classe trabalhadora com as mudanças da CLT? e Qual o Papel da Mídia?", serão abordados. As discussões temáticas ajudam na compreensão de situações que inter-relacionam a classe dos trabalhadores com o trabalho e a sociedade em que vivem.

Diversas propostas deverão ser apresentadas, discutidas e votadas, que irão guiar a direção do sindicato, como instrumento de luta e defesa dos trabalhadores, nos desafios que são apresentados aos radialistas. Toda essa discussão tem a ver a organização tática e estratégica, que a categoria deve implementar para defender seus interesses.

Nos últimos tempos a classe trabalhadora tem sofrido enormes ataques por parte dos patrões, em todas as frentes. Desde o não cumprimento das Leis trabalhistas, o assédio moral, até demissões em massa sem cumprimento de direitos conquistados. 


Nos últimos meses os patrões, através de seus representantes invadiram o congresso nacional com uma pauta que atendem seus interesses e revela ser um claro ataque aos trabalhadores. 

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Radialistas de São Paulo realizam seu 10º Congresso Estadual

Cartaz de divulgação do 10º Congresso Estadual dos Radialistas no estado de São Paulo


Por Ronaldo Werneck

Nos dias 21, 22 e 23 de julho deste ano o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Rádio e TV no estado de São Paulo realiza mais um congresso estadual da categoria. Nele, apenas os trabalhadores sócios da entidade de classe poderão ter voto, mas o evento está aberto para demais interessados como profissionais da área e estudantes de comunicação, que poderão participar na condição de observadores, com direito a voz e que devem solicitar sua inscrição através do e-mail: diretoria@radialistasp.org.br.

Em sua 10ª edição, o congresso da categoria irá disponibilizar estrutura para os trabalhadores sindicalizados discutir temas que envolvem o universo da classe trabalhadora. Os temas são; "Análise de Conjuntura", "Previdência Social e o Trabalhador do Futuro", "Quais os impactos para a classe trabalhadora com as mudanças da CLT?" e "Qual o papel da Mídia?". 

Os trabalhadores sindicalizados interessados em participar do congresso deverão participar de assembleia estadual, a ser realizada no dia 10 de junho - sábado - de 2017, às 9h da manhã, na sede da entidade, que fica no bairro do Bixiga (Bela Vista), na cidade São Paulo. Nessa oportunidade os interessados poderão se elegerem delegados ao 10º congresso estadual da categoria.






terça-feira, 23 de maio de 2017

Em defesa da comunicação pública, contra censura na EBC, contra as reformas e pelas Diretas Já!



Empresa Brasileira de Comunicação - EBC - sofre censura do governo Temer



Após a abertura de inquérito no STF para investigar o presidente da República, Michel Temer, por envolvimento em esquemas de corrupção, as entidades representativas dos jornalistas e radialistas da Empresa Brasil de Comunicação denunciam a censura e o desmonte dos veículos públicos de comunicação pelo governo federal e pela diretoria da empresa comandada por Laerte Rimoli.

O ataque frontal à Lei que estabeleceu a comunicação pública federal no país pelo governo Temer, acelerou a imposição de uma linha editorial governista dentro da EBC. Matérias são diariamente modificadas e programas são feitos sob encomenda dentro da Agência Brasil, TV Brasil, Portal EBC, Rádio Nacional e MEC para tornarem os conteúdos favoráveis ao governo federal. 

Os jornalistas da empresa são expostos a uma linha editorial claramente governista, sem espaço para o contraditório, e com exclusão já nas pautas de temas que desagradam o Planalto. Há dezenas de casos de censura explícita, com membros da diretoria excluindo posições críticas ao governo minutos antes da publicação de reportagens.

A exemplo segue os sucessívos atos de censura na Agência Brasil, como a orientação de não citar em nenhum momento o termo "Fora Temer" na cobertura de eventos ou fatos em oposição ao governo. Ou a transmissão dos programas do governo federal em defesa da reforma da previdência no meio da programação pública da Rádio Nacional.

O governo Temer impôs o fim de toda estrutura de controle social da EBC, com a extinção do Conselho Curador, que tinha o papel de zelar pelos princípios da comunicação pública previsto em lei, além do fim do mandato do presidente da empresa, que pode ser demitido a qualquer momento caso desagrade o governo federal. O Conselho poderia ser um freio ao desrespeito sistemático da legislação pela direção da EBC. Ainda não cumprem sequer a nova Lei das Estatais na EBC, que estabeleceu critérios mais rígidos para nomeação de sua diretoria.

Preocupa os trabalhadores também o movimento iniciado pelo governo de corte de mais de 40% das verbas de custeio e investimento o que atinge em cheio a possibilidade de fazer uma comunicação relevante para a sociedade brasileira. Um exemplo disso é a Rádio Nacional da Amazônia, que está fora do ar há mais de um mês por problemas na transmissão de seu sinal. Isso se agrava na tentativa da atual direção da EBC em unificar a prestação de serviço ao governo federal, como a Voz do Brasil e a TV NBR, aos veículos públicos, que têm finalidades e responsabilidades completamente diferentes, descrita em lei.

Outra estratégia é o enxugamento da empresa com cortes de funcionários, via uma Processo de Desligamento Voluntário, sem a contrapartida de um novo concurso público para repor esta mão de obra especializada, provocando um desmonte ainda maior da empresa pública.

Ao mesmo tempo, a diretoria ampliou os valores pagos aos cargos comissionados, redesenhando a empresa com a criação de gerentes e coordenadores que sequer tem empregados subordinados. Ainda tem utilizado assessores para substituir profissionais da atividade fim da empresa, além de proporem uma imoral proposta de reajuste de mais de 30% dos salários da diretoria, aprovada em um primeiro momento, e negada após o constrangimento público de seus diretores. As propostas de cortes nos valores dos salários dos comissionados e do número de chefias feito pelos empregados segue totalmente ignorado pela direção da empresa.

Neste contexto de crise política generalizada no país, em que Governo Temer não tem legitimidade para continuar no comando da nação, os trabalhadores da EBC se rebelam contra os ataques sistemáticos à comunicação pública. A própria direção da EBC, umbilicalmente ligada aos políticos imersos a crise – Aécio Neves, Eduardo Cunha e Michel Temer – também não tem legitimidade para gerir a empresa pública.

Defendemos a democracia brasileira, que só será plena com uma regulação para uma comunicação democrática e com um sistema público de comunicação forte e independente do governo federal e do mercado. Para isso, exigimos o repasse imediato do dinheiro já acumulado da Contribuição ao Fomento da Comunicação Pública, que soma mais de 1 bilhão de reais eque deve ser repassado como manda a lei. Precisamos de uma diretoria autônoma ao governo, valorizando os empregados da EBC compromissados com a comunicação pública.

O povo precisa ser ouvido para a resolução da grave crise política e para isso, só com uma nova eleição direta para presidente.


Diretas Já! Salve a EBC! Fazemos comunicação pública e não governamental!


Sindicatos dos Jornalistas DF, RJ e SP

Sindicatos dos Radialistas DF, RJ e SP

Comissão de Empregados da EBC                      

Rádio Interativa FM de Aguaí mantém salários atrasados


Prédio da emissora Interativa FM na cidade de Aguaí - SP


Por Edson Amaral e Ronaldo Werneck


A emissora de Aguaí, interior paulista, que pertence a Ricardo Malheiros Asprino, Marília Malheiros Asprino Joaquini e a apresentadora de TV Sonia Maria de Souza Abrão, está em crise. Isto é o que eles, os proprietários alegam. 

Os trabalhadores da emissora, que são poucos, cinco radialistas, estão sofrendo com a falta de pagamento dos salários que vem sendo pagos de forma parcelada. Só para se ter uma ideia, o pagamento do mês de abril, por exemplo, ainda não foi pago integralmente e o vale refeição, direito conquistado pelos radialistas desde maio de 2013, não vem sendo pago desde janeiro de 2016.

Os trabalhadores só não estão passando fome porque amigos e parentes tem ajudado. Quanto as outras despesas como aluguel, conta de energia, os amigos tem feito “vaquinha” para evitar que não sejam despejados de suas moradias. Como os trabalhadores ainda não se convenceram que é necessário fazer a paralisação, para ter seus direitos respeitados, o Sindicato dos Radialistas tem conversado com os responsáveis pela emissora para que acertem os salários atrasados e os demais direitos do acordo coletivo o mais rápido possível. Independente das negociações o Sindicato vai entrar com ação de cumprimento na Justiça do Trabalho.

Só a força da organização dos trabalhadores, juntos com seu sindicato é que garantem seus direitos, respeito e o cumprimento das leis trabalhistas.